Playgirls

Carol Willis, a bela miss Julho que animou o verão de 1970

No baú da PLAYBOY estão imagens de algumas das mulheres mais bonitas do mundo. Desta vez, recuperamos, dos princípios da década de 1970, a jovem com um toque de sangue índio Carol Willis

Foi no conservador condado de Orange, na quente Califórnia, que a PLAYBOY encontrou uma beleza rara e indígena. Recuperamos a história — e as imagens — da mulher que abalou o verão de 1970.

Fazendo jus à astrologia e à genética — ela é do signo carneiro e de descendência índia Cherokee —, Carol Willis de 21 anos é uma jovem genuinamente otimista que prefere o prazer de aproveitar o sol e o ar livre, do que filosofar à luz das velas sobre se o HomoSapiens caminha para a extinção.

Texana de nascimento e ex-moradora de São Francisco, prefere a atmosfera serena de Laguna Beach, uma espécie de colónia de arte e resort ao largo do oceano no sul de Los Angeles, no coração do conservador Condado de Orange. Vive numa pequena casa perto do oceano e passa os seus dias da semana a manobrar uma central telefónica de atendimento de chamadas, recebendo telefonemas para os médicos locais, bem como advogados e outros profissionais. À noite, gosta de se juntar com os amigos a ver filmes antigos na televisão ou ouvir música rock à la Crosby, Stills, Nash & Young. Nas tardes livres, é comum encontrá-la a dirigir-se para as colinas, para fazer caminhadas ou andar a cavalo. Adora observar a paisagem perto do mar e a arte que está exposta nas lojas que acompanham a auto-estrada da costa do Pacífico.  Mas mais do que tudo, ela gosta é mesmo da praia, embora em alguns fins de semana de verão, uma das lagoas mais serenas da região roube o lugar de destaque às praias costeiras, isto porque a população de Laguna dispara nos meses de verão e Carol não é grande fã de multidões.

Cresceu ao lado de três irmãs e um quinteto de meios-irmãos, incluindo um par de gémeos idênticos. Grande parte dos irmãos vivem espalhados da Florida à Carolina do Norte, o que é motivo de piada. Carol diz que a sua tribo “praticamente rodeou os EUA”. Não é muito comum que os Williams se encontrem todos num só sítio — mas isso parece não incomodar Carol, que é perfeitamente auto-suficiente.

Apesar da astrologia dizer que os carneiros estão sempre à procura de um novo desafio — confirmado pelo desejo de Carol juntar à lista de tarefas um salto de queda-livre —, a Miss Julho diz que está mais do que feliz com o estado atual da sua vida, que diz correr sem pressas e sem chatices. “Afinal, não é isso que todos procuramos?”, pergunta. E tem toda a razão.

Carregue na fotogaleria para ver mais imagens.

Fotografia: Pompeo Posar e Jack Hamilton