Man cave

Netflix quer acabar com a partilha de passwords

A prática custa alguns milhões à plataforma e os planos passam por implementar a regra de uma conta por casa. Tudo em nome do lucro.
Com a ajuda da Netflix vai ser mais fácil organizar as festas.

A Netflix quer diminuir a prática de partilha de passwords. O tema esteve em destaque na plataforma de streaming na última semana, uma semana marcada pela apresentação de resultados trimestrais. Greg Peters, responsável de produto da Netflix, abordou o tema numa entrevista divulgada pela própria Netflix a 16 de outubro.

A Netflix permite a criação de até quatro perfis nas suas contas de utilizador, o que facilita a partilha de contas entre família ou amigos, o que quer dizer que o valor mensal da subscrição é, também ele, partilhado. No entanto, como nota o “The Independent”, a partilha de passwords leva esta prática de partilha de contas a um outro nível.

Os planos da Netflix passam por uma abordagem mais simples: uma conta por casa, o que quer dizer que a partilha passaria a funcionar apenas dentro do agregado familiar. A dificuldade passa por garantir mais receitas ao ter mais utilizadores com contas próprias, em vez de partilhadas, sem correr o risco de alienar estes utilizadores.

Greg Peters adiantou em entrevista que a Netflix continua “a monitorizar a situação” e que está estudar “soluções pró-consumidor”, para aumentar a receita sem “alienar uma base de consumidores”.

A empresa de estudos de mercado Magid destaca que é entre a geração millennial que a prática de partilha de passwords é mais alargada. Nesta geração, geralmente categorizada como sendo composta por pessoas nascidas entre 1080 e 1995, a prática atinge os 35%. Entre as faixas etárias mais novas esta taxa cifra-se nos 19% enquanto em gerações mais velhas a taxa é de 13%.