Man cave

“Crucible” é o cartão de apresentação da Amazon no competitivo mundo dos videojogos

Amazon Game Studios estreia-se em peso com um elétrico "Crucible".

A indústria dos videojogos já mobiliza mais dinheiro do que Hollywood. Não é por acaso que a competição seja muita neste mercado. Agora, há mais um novo player a instalar-se, a Amazon, que através da Amazon Game Studios se estreou na quarta-feira, 20 de maio.

“Crucible” é o cartão de apresentação da Amazon no universo de gaming e está disponível para download na plataforma Steam, pode-se jogar grátis no PC mas qualquer extra e acrescento às personagens é pago, à imagem do que tem ocorrido com outros títulos de peso.

"Crucible" é o cartão de apresentação da Amazon no competitivo mundo dos videojogos

Se notar um pouco de “Fortnite” não será de estranhar. A Amazon optou por um género relativamente seguro de captar atenção, com “Crucible” a apostar num jogo de equipa, online, com muitos tiros à mistura.

Os jogadores podem escolher entre dez caçadores, entre humanos, alienígenas e robots, cada um com características diferentes. Ao longo dos jogos os jogadores podem evoluir as suas personagens, subindo assim na cadeia alimentar.

O jogo conta com três modos de jogo distintos: Heart of the Hives, que coloca duas equipas de quatro jogadores a lutarem pela recolha de corações no mapa de jogo, a primeira equipa a ter três vence, Harvest Command, em equipas de oito e com pontos para atingir (a primeira equipa a chegar aos cem ganha) e Alpha Hunters, que junta oito equipas de dois jogadores numa luta até à morte ao bom estilo de last man standing.

Nesta fase o jogo não incluirá chat, mantendo assim um espírito aberto a todos os tipos de gamers, até que a comunidade “Crucible” se estabeleça.

"Crucible" é o cartão de apresentação da Amazon no competitivo mundo dos videojogos

“Crucible” foi anunciado pela primeira vez em 2016 como parte da estratégia da Amazon no setor dos jogos, um setor onde a empresa de Jeff Bezos já apostou igualmente na plataforma de streaming Twitc. De resto, embora tenha havido alguns projetos falhados ou adiados que fizeram com que fosse “Crucible” o estreante, a verdade é que a Amazon já tinha igualmente experiência como plataforma online de venda no mundo dos videojogos.