Desporto

A longa espera, os recordes à espreita e o maravilhoso ano do Liverpool

Era um mundo bem diferente a última vez que os reds foram campeões.

Na última vez que o Liverpool FC foi campeão, Dalglish era a estrela, a União Soviética ainda existia e a Internet como a conhecemos era ainda ficção-científica. Madonna destacava-se nos tops embora estivesse ainda longe de se mudar para Lisboa. Foram três décadas e quase dois meses de espera, mas finalmente aconteceu: com a derrota de quinta-feira, 25 de junho, do Manchester City frente ao Chelsea (2-1), a equipa de Jurgen Klopp sagrou-se campeã.

Foi a primeira vez que a equipa da cidade dos Beatles conquistou o título no formato Premier League, o 19º em toda a sua história. Ao longo dos anos viram os rivais triunfar. Foi assim com os Invencíveis do Arsenal, com a era de ouro do Manchester United de Alex Ferguson, com o Chelsea que virou potência com a chegada de José Mourinho, com a máquina trituradora do Manchester City de Pep Guardiola e até com um surpreendente ano do Leicester.

Ainda foi preciso adiar festejos devido a uma pandemia. Mas a espera para os fãs da equipa de “You’ll Never Walk Alone” terminou agora. E de que maneira. Um prémio merecido para talentos como Virgil Van Djik, Firmino, Alisson Becker, o capitão Henderson, Alexander-Arnold, Sadio Mané ou Salah.

Ano de ouro e de recordes.

Nos últimos treze meses, o Liverpool venceu a Liga dos Campeões, o Mundial de Clubes (vitória na final frente ao Flamengo de Jorge Jesus), a Supercopa Europeia e junta agora o título da Premier League.

O Liverpool sagra-se campeão a sete jornadas do fim (recorde), numa altura em que tem mais 23 pontos do que a equipa que era até ontem a campeã em título, o City, que poderá ter de lhes fazer uma guarda de honra quando se defrontarem na quinta-feira, 2 de julho. O Liverpool pode ainda bater o recorde de 100 pontos numa época, que pertence ao City (se vencer tudo até final fica com 107 pontos), para além de poder ficar ainda com o recorde de vitórias em casa. Até ao momento, em 31 jogos na Premier League a equipa de Klopp tem apenas uma derrota e dois empates.

Por questões de segurança, e devido às regras que impedem grandes ajuntamentos, os adeptos do Liverpool não vão poder fazer uma parada pelas ruas da sua cidade. Mas a festa está prometida para quando for mais seguro. Afinal, quem esperou três décadas e uma pandemia, pode esperar mais um pouco. Seja como for, mesmo com restrições, o momento é de festa. O Liverpool é outra vez o campeão inglês. E regressa aos títulos com um domínio claro.