Desporto

Anderson Silva desafia Conor McGregor. “Seria fantástico”

Seria um duelo entre lendas do UFC.

Antes de o irlandês Conor McGregor ter catapultado as artes marciais, e o UFC em particular, para outros níveis de audiências, houve um brasileiro que se destacou com o seu estilo inconfundível: Anderson Silva. Não será exagero se assumirmos que estamos perante duas lendas do UFC e, agora, há um desafio que os poderia colocar frente a frente no octógono.

O desafio chegou pelo lutador brasileiro, atualmente com 45 anos e já longe da sua melhor forma. Ainda assim, um eterno apaixonado pelo desporto. “Seria fantástico”, escreveu nas redes sociais Anderson Silva, que realçou que nenhum dos dois lutadores “tem nada a provar”.

“Um super fight seria algo histórico para o desporto”.

View this post on Instagram

SUPER 👊🏾FIGHT 176.37LBS Tenho uma imensa admiração pelo grande atleta Conor e acredito que um super fight seria algo histórico para o esporte, nem um de nós precisa provar mais nada a ninguém; acredito que os fãs do ufc e do esporte gostariam de ver este grande espetáculo marcial, testar minhas habilidades marciais com ele seria fantástico!! I have immense admiration for the great athlete that Conor is and I believe that a super fight would go down in the history of the sport, neither of us need to prove anything to anyone; I believe that fans of the UFC and of this sport would like to watch this great martial arts spectacle, it would be fantastic to test my martial arts skills against him!!

A post shared by Anderson "The Spider" Silva (@spiderandersonsilva) on

O combate proposto por Anderson Silva seria na categoria de 80kg. Em 2019, Anderson Silva perdeu os seus dois combates, um contra Israel Adesanya, no que foi uma espécie de passagem de testemunho entre campeões e mestres no estilo de combate, e outro contra Jared Cannonier, em que o brasileiro saiu lesionado.

Depois de uma ausência prolongada após a derrota contra o invicto Khabib Nurmagomedov, Conor McGregor subiu de peso e voltou em força este ano, derrotando em janeiro passado, em menos de um minuto, Donald Cerrone.

Leia também: Um piscar de olhos e o combate terminou. Os KO mais rápidos da história do UFC