Cultura

“Blade Runner 2049”. É como ver dois jogos de futebol de rajada

Ryan Gosling é a estrela do filme e vai precisar da ajuda de Harrison Ford.
Aproveitem o intervalo para esticar as pernas.

Não se sabe muito sobre a história de “Blade Runner 2049“, mas dê por onde der, é melhor contar com quase três horas fechado numa sala de cinema – isto se contar com as apresentações e anúncios.

Segundo, o IndieWire, a distribuidora Sony na Rússia listou o filme com 163 minutos, uma duração em superior à de “Blade Runner: Perigo Iminente”, feito por Ridley Scott em 1982, qualquer que seja a versão (existem sete, quatro delas disponíveis em vídeo, todas com menos de duas horas).

Ryan Gosling é a estrela do filme, como um novo blade runner da polícia de Los Angeles que desvenda um segredo que pode provocar o caos na sociedade. A descoberta leva-o numa missão para localizar Rick Deckard, desaparecido há 30 anos, com Harrison Ford a regressar como o antigo blade runner.

“Blade Runner 2049” conta ainda com Robin Wright, Barkhad Abdi, Dave Bautista, Ana de Armas, Sylvia Hoeks, Lennie James e Mackenzie Davis. A estreia portuguesa está marcada para 5 de outubro.