Cinema

Ator desiste do remake de “Hellboy” por ser branco

Ed Skrein recorreu ao Twitter para tornar pública a sua decisão e dizer que espera que o casting seja feito de forma mais adequada.
O ator entrou em "Deadpool" e "A Guerra dos Tronos".

Nos últimos anos, Hollywood tem sido acusada de pintar os filmes de branco. Os Óscares de 2016, por exemplo, estiveram debaixo de fogo por não terem nenhum ator negro na lista dos nomeados. Este ano, os ânimos acalmaram depois de “Moonlight” vencer o prémio de Melhor Filme. Mas mais recentemente, a polémica voltou a instalar-se. Scarlett Johansson e Tilda Swinton interpretaram, em “Ghost in the Shell – Agente do Futuro” e “Doutor Estranho”, respetivamente, personagens que originalmente eram asiáticas. A comunidade asiática mostrou o seu descontentamento, o assunto foi muito falado, mas nada aconteceu e as atrizes nem sequer comentaram o que se estava a passar. Depois disso, a adaptação da manga “Death Note” ao cinema passou a história do Japão para Seattle e as críticas foram muitas.

Mas, desta vez, o que é notícia é exatamente o contrário. Ed Skrein (“Deadpool”, “A Guerra dos Tronos”) foi anunciado na semana passado como um dos protagonistas do remake de “Hellboy”. O ator, que ia interpretar o Major Ben Daimio, aceitou o papel sem saber que, na banda desenhada, a personagem era asiática. A controvérsia voltou a aparecer, a comunidade asiática que vive nos Estados Unidos emitiu um comunicado em que pormenorizava todo o desagrado e o fim esperado era o mesmo de sempre: nenhum. Mas foi exatamente isso que Ed Skrein quis mudar.

Esta segunda-feira, o ator inglês recorreu ao Twitter para dizer aos fãs que ia abandonar o filme e o papel para que o casting fosse feito apropriadamente. Na mensagem, Skrein diz que “tem havido uma conversação intensa e um expectável descontentamento desde o anúncio, e eu devo fazer o que está certo. É claro que representar uma personagem com a ascendência correta tem significado para as pessoas, e negligenciar essa responsabilidade iria continuar uma tendência preocupante de esconder as histórias e vozes das minorias étnicas nas artes.”

“É importante honrar e respeitar isso. Assim sendo, decidi desistir do papel para que o casting seja feito apropriadamente.”

Em resposta à decisão de Ed Skrein, os produtores de “Hellboy” disseram à Deadline que apoiam “a humilde decisão do ator”.

“Não era nossa intenção ser insensíveis no que toca a assuntos de etnia e autenticidade, e vamos fazer o casting de maneira a encontrar um ator que interprete a personagem de uma maneira mais coerente com o original.”