Comer e beber

No combate ao Covid-19, setor da cerveja artesanal chegou-se à frente e deu ajuda

Cervejeiros artesanais já ofereceram 100 mil litros de desinfetante para prevenir o novo coronavírus. Iniciativa começou no WhatsApp e rapidamente ganhou força.

O Covid-19 tem já feito sentir a sua força em Portugal, obrigando a cuidados redobrados de todos. Neste contexto, e perante o desafio que temos pela frente, têm-se multiplicado gestos de solidariedade para o momento que enfrentamos. O setor das cervejas artesanais, que ganhou vários novos players nos últimos anos, chegou-se à frente e deu uma ajuda.

Perante a já noticiada falta de desinfetantes a nível nacional, bem como as dificuldades na distribuição dos mesmos, “as empresas produtoras de cervejas artesanais e empresas relacionadas com o setor, juntaram-se para oferecer ácido peracético já diluído, e pronto a utilizar”, `a diversas entidades públicas e privadas “que trabalhem para a proteção de pessoas e comunidades”, adianta-se em comunicado.

A iniciativa partiu de Hugo Santos, produtor da cerveja Chica, que ao ser alertado pelas forças de segurança locais percebeu que o ácido peracético utilizado para higienizar e desinfetar os equipamentos poderia ser usado a uma escala alargada pelas entidades e autoridades portuguesas.

Com isso em mente, partilhou a questão num grupo fechado de cervejeiros no WhatsApp e rapidamente recebeu apoio do setor, desde stocks a embalagens e transporte na distribuição. A iniciativa expandiu-se e, juntos, foram definidos pontos de entrega de  donativos de mais materiais e recolha de ácido peracético pronto a usar nas cidades do Porto, Coimbra, Lisboa e na Margem Sul de Lisboa.

Até agora já foram disponibilizados cerca de 100 mil litros de ácido peracético diluído, “quantidade que pretendem ampliar nos próximos dias”, asseguram. Eis as empresas do setor da cerveja artesanal que já aderiram: Chica, Trevo, Lindinha Lucas, Epicura, Craft Temple Distribuição, Kenga, Gayata, Rima, Piratas Cervejeiros, Velhaca, Post-Scriptum, Fidélis, Tough Love, Biltre, Sovina, Barona, Praxis, Xô Carago, Alvoreada, Ermida, Lince, Açor, Lupum, Colossus, Nortada, Bordalo, Letra, bem como a cervejeira de Vialonga, do Grupo Central de Cervejas, a Christeyns e a Quimiserve.

Saliente-se que, em Espanha, o grupo Inditex, da Zara, tem dedicado parte dos seus esforços ao fabrico de máscaras enquanto em França Louis Vuitton deixou de parte os perfumes de luxo por estes dias para se dedicar ao fabrico de gel desinfetante.