Comer e beber

Da inspiração em “Mad Max” à descoberta de um Portugal especial. Na estrada com Ricardo Trêpa

Na rubrica Na Estrada com, Ricardo Trêpa mostra-nos o Portugal que gosta de descobrir de mota.

Natural do Porto, Ricardo Trêpa carrega nos genes a herança do avô, Manoel de Oliveira, por isso não é de estranhar que tenha acabado por seguir a carreira de ator. Essa não é, de todo, a sua única paixão. É louco por motas, muito por culpa dos filmes que via quando era miúdo — e sim, a referência é “Mad Max”. “Ficava embevecido com aquelas máquinas, a intensidade e a adrenalina”.

Talvez por isso tenha conquistado a sua primeira mota aos 14 anos, uma Kawasaki KX 80. Chegou até a entrar em provas de enduro e motocross quando era adolescente. Hoje, é numa Benelli Leoncino 500 que vai para todo o lado para poupar tempo em viagens. O ator de 47 anos tem uma forte ligação com a cidade e o rio, o que o leva também a eleger a zona do Douro como uma das favoritas e sempre convidativa para um passeio de mota. É para aí que nos leva desta vez.

1. Início no Porto

Este percurso começa no Porto onde deve apanhar a A4 até Vila Real. É logo aí que fica a primeira paragem, “para comer uma deliciosa crista de galo [um doce conventual] e beber um café” na Casa Lapão.

Casa Lapão
Morada: Rua da Misericórdia 53/55, Vila Real
Telefone: 259 324 146
Horário: de quarta-feira a segunda-feira das 8h30 às 19h30; fecha à terça-feira
Preço médio: 2€

Da inspiração em "Mad Max" à descoberta de um Portugal especial. Na estrada com Ricardo Trêpa

2. Apreciar o Douro
Depois de recuperar as forças com a pausa para café, a viagem segue em direção a São Leonardo de Galafura pelo IP4, passa para o IP3 e troca depois para a N313-1. O miradouro que inspirou escritores como Miguel Torga tem uma vista sublime sobre o Douro e é um bom sítio para “respirar antes de seguir caminho”. E tirar fotos, claro.

Da inspiração em "Mad Max" à descoberta de um Portugal especial. Na estrada com Ricardo Trêpa

3. Parar para comer e beber

Com a alma reforçada pelas belas paisagens, é hora de seguir em direção a Ucanha para almoçar na Tasquinha do Matias. Siga pela 313-2 até cruzar o rio pela N2, entre no IP3 e troque para a A24 até sair em Lamego. Aí é só apanhar a N226 e apreciar as especialidades da casa como o borrego assado em forno de lenha e os milhos no pote. Para terminar em beleza, Ricardo sugere uma visita às Caves Murganheira, famosas na região pelos seus vinhos e espumantes. “São espetaculares.”

Tasquinha do Matias
Morada: Rua Ponte de Ucanha, Tarouca
Telefone: 254 678 241
Horário: terça-feira a sábado das 12h às 22h; domingo das 12h às 15h.
Fecha à segunda-feira
Preço médio: 15€

Caves Murganheira
Morada: Abadia Velha, Ucanha
Telefone: 254 670 185
Horário: terça-feira a sábado das 9h30 às 16h30. Fecha ao domingo,
segunda-feira e feriados

4. História em forma de casas

Um dos encantos da região do Douro é também o conjunto de pequenas aldeias com paisagens maravilhosas e gentes que vale a pena conhecer. É por isso que depois de sair das caves e descansar um pouco deve rumar pela N226, trocar para a N313 e seguir depois pelas estradas municipais até à Aldeia de Barcos, uma das mais típicas. No fim, retome a N222 até ao Pinhão e regresse pela outra margem até à N322-2, onde encontra a Quinta da Marka para passar a noite e recuperar energias.

Quinta da Marka
Morada: Lugar do Ferrão, Covas do Douro
Telefone: 930 470 354
Preço médio por noite: 165€

Da inspiração em "Mad Max" à descoberta de um Portugal especial. Na estrada com Ricardo Trêpa

5. De aldeia em aldeia

Depois de uma noite bem dormida, estará pronto para absorver toda a beleza que a zona do Douro tem para oferecer, por isso siga pela CM1268 em direção a Donelo, primeira aldeia onde vale a pena parar. A partir daí, siga a mesma estrada para conhecer Abrecovo, Vilela e Provesende, onde encontrará casas típicas, capelas e tudo o que há de tradicional na zona. Aproveite para tirar muitas fotos.

6. Reabastecimento final

Da inspiração em "Mad Max" à descoberta de um Portugal especial. Na estrada com Ricardo Trêpa

Antes de regressar a casa, vá pela N323 até Sabrosa e aí corte para a N322 em direção a Vila Real. Entre na A24, troque para o IP3 e depois para o IP4 até chegar à vila, onde deverá sentar-se à mesa do restaurante Chaxoila. Aí, o ator recomenda que prove o polvo assado antes de voltar a fazer-se à estrada. Retome o IP4 e depois a A4 em direção ao Porto.

Chaxoila
Morada: EN2, Borralha, Vila Real
Telefone: 259 322 654
Horário: todos os dias das 11h às 23h45
Preço médio: 17€

Da inspiração em "Mad Max" à descoberta de um Portugal especial. Na estrada com Ricardo Trêpa