Barba e camisa

Uma gravata comprida ajuda-o a parecer mais magro? Trump diz que sim. Fomos investigar

O presidente dos EUA terá dado conselhos de moda à sua equipa durante a campanha eleitoral e o segredo pode ser bem simples. Ou não.

Há poucos assuntos sobre os quais Trump não se sente à vontade de afirmar publicamente que domina. Além de já ter reclamado ser um mestre na arte da negociação, de ser “um génio estável” e de ter “um instinto natural para a ciência”, pelos vistos, o presidente norte-americano também acredita ser uma espécie de guru do estilo. Foi o papel que encarnou em 2016, quando deu conselhos de moda ao seu staff durante a campanha eleitoral de 2016. A revelação é feita por Chris Christie no novo livro “Let Me Finish” e envolve gravatas.

O antigo líder da equipa de transição de Trump para a Casa Branca e antigo governador de New Jersey, explicou que Trump fez questão de avisar toda a equipa que o truque para dar um ar mais esguio e magro está na gravata, ou melhor, no seu comprimento. Quanto mais comprida, melhor. Se olharmos bem para as fotos do presidente, reparamos que a gravata está sempre uns bons centímetros abaixo do cinto. Há ainda um outro truque ao qual recorre com frequência: colar a gravata com fita-cola para que não saia do sítio.

Uma gravata comprida ajuda-o a parecer mais magro? Trump diz que sim. Fomos investigar
Christie parece ter seguido as dicas de moda de Trump

Será que uma gravata abaixo da cintura ajuda mesmo a tornar a nossa figura mais esbelta e mais magra? Para esclarecermos a afirmação polémica, recorremos à perícia da consultora de imagem Sónia Cristina Paiva, que contraria o presidente. O facto de usar este acessório tão comprido é “exagerado até porque ele já é bastante alto e isto faz com que fique com uma figura desequilbrada”.

Embora admita que gravatas ou acessórios compridos possam dar “uma ideia de verticalidade”, usá-las desta forma fará com que se pareça mais alto e não necessariamente mais magro. O comprimento correto em que deve usar a gravata é mesmo “em cima da fivela do cinto”, ou seja, nem demasiado curta nem demasiado comprida.

Quanto à ilusão de magreza, para a especialista, o truque está em manter o equilíbrio: “Se a pessoa for muito larga, uma gravata larga vai fazê-la parecer ainda maior, mas se for demasiado estreita, vai ficar desproporcional e parecer ainda mais exagerado. Deve escolher uma gravata com uma largura média para manter o equilíbrio entre o corpo e a peça”.

A especialista contrapõe com uma dica ao homem mais poderoso do mundo: Trump é um mau exemplo, especialmente no que toca ao “abuso do uso das gravatas vermelhas”, que são “um sinal de domínio e autoridade”.

Ficou com dúvidas sobre como escolher a gravata perfeita? Não precisa de ficar à espera do próximo tweet de Donald Trump, só tem mesmo que espreitar o guia da PLAYBOY para escolher a gravata perfeita.