Atualidade

Homem condenado à morte em Singapura através do Zoom

Pena capital será levada a cabo na forca.

A cidade-Estado de Singapura continua a aplicar a pena de morte, nomeadamente em casos de tráfico de droga. E fá-lo mesmo quando os tribunais estão fechados por razões de segurança.

Em tempos de pandemia, há processos a decorrer de forma remota, com os juízes a aplicar sentenças através do Zoom. E foi precisamente usando a plataforma que se tornou muito popular nestes tempos de confinamento e distanciamento social, que chegou `a primeira sentença de morte à distância em Singapura.

O homem que será enforcado até à morte chama-se Punithan Genasan é um cidadão da vizinha Malásia, de 37 anos, acusado de ser o responsável por uma grande operação de tráfico de droga em 2011, como dá conta a “Reuters”. As drogas ilegais estão na origem de algumas das mais pesadas sentenças da justiça de Singapura.

Em 2019 foram condenadas à morte quatro pessoas em Singapura, segundo os números oficiais. Esta sentença que chega via Zoom é a primeira sentença de morte aplicada este ano. Poderá, no entanto, ter sido só, passe o termo, a segunda a nível mundial a ser aplicada durante a pandemia, com a primeira a ter sido aplicada em abril na Nigéria.

Várias organizações de direitos humanos e contra a pena de morte têm censurado a aplicação da sentença da pena capital à distância.