Man cave

Portugal tem cada vez mais carros elétricos – e quase nenhuns postos de carregamento

Apesar de a venda destes carros ter triplicado no primeiro mês de 2019, os números não mentem: não temos sequer um posto por cada dez carros.

Os portugueses estão bem conscientes dos riscos que corre o meio ambiente e investem cada vez mais em soluções não poluentes. Só no primeiro mês do ano, as vendas de carros exclusivamente elétricos triplicaram em Portugal, representando mais de 4% das vendas de ligeiros de passageiros, mas os postos de carregamento são poucos para a dimensão da frota existente.

Um estudo da Associação de Empresas Elétricas Europeias – Eurelectric refere que, apesar do aumento de elétricos, o nosso País não chega a ter um posto de carregamento público para cada dez automóveis que circulam nas estradas. A associação diz mesmo que a venda de veículos não poluentes disparou 95% em 2018 – o que coloca Portugal na quinta posição como país europeu onde, em percentagem total, se venderam mais elétricos no ano anterior. À frente encontram-se a Noruega (49,1%), Suécia (8%), Holanda (6,7%) e Finlândia (4,7%).

Portugal tem cada vez mais carros elétricos – e quase nenhuns postos de carregamento
Estudo da Eurelectric mostra disponibilidade de postos de carregamento na Europa

“Com 40 milhões de carros elétricos e híbridos plug-in a terem de circular nas estradas europeias em 2030 [hoje não vão além de um milhão] para que possam ser cumpridas as metas ambientais, é necessária uma estratégia de eletrificação dos transportes terrestres que implique o desenvolvimento de redes públicas de carregamento”, refere o estudo.

Os dados são da Associação dos Fabricantes Europeus de Automóveis (ACEA) e serviram de base ao estudo da Eurelectric sobre redes públicas de carregamento para a mobilidade elétrica. A publicação diz mesmo que o crescimento poderá ser 40 vezes maior até 2030 e passar de 16.300 veículos elétricos e híbridos para 655 mil.

“Têm de ser feitos investimentos enormes de infraestruturas de carregamento. Sem isso, a descarbonização dos transportes via eletrificação está em risco”. Petar Georgiev, um especialista em mobilidade elétrica da Eurelectric, questiona mesmo: “Irão as autoridades portuguesas agir suficientemente rápido?”, cita o “Dinheiro Vivo”.

Entre os cinco países com mais postos de carregamento por cada mil habitantes encontram-se a Holanda, a Noruega, o Luxemburgo, a Suíça e a Áustria.

Outra conclusão do estudo assinala que nos mercados mais desenvolvidos, como a Noruega – onde 49,1% dos carros vendidos em 2018 foram elétricos ou híbridos plug-in –, a maioria dos carregamentos acontece em casa ou no local de trabalho. A rede pública acessível é suficiente com base no comportamento dos utilizadores.