Man cave

Google e Facebook sabem que vê pornografia (mesmo quando navega incógnito)

Estudo mostra que as empresas estão a recolher dados de sites com conteúdo para adultos.

Que muita gente vê pornografia na internet não é propriamente uma surpresa para ninguém. Também não é surpresa que a maioria das pessoas não admite que o faz. Se é uma destas pessoas, saiba que o seu segredo não é assim tão secreto como isso. Empresas como a Google, Facebook ou Oracle sabem exatamente o que viu, quando e onde o fez, mesmo que esteja a navegar em modo incógnito.

Pode parecer assustador, sim, mas estes são os dados revelados por um estudo feito por investigadores dos EUA e publicado pela Cornell University. Depois de analisados 22.484 sites de pornografia, os especialistas concluíram que a informação continua a ser recolhida pelas tecnológicas.

“Estes sites pornográficos precisam de pensar mais sobre os dados que têm e como isso é tão sensível como informação sobre saúde. Proteger estes dados é crucial para a segurança dos seus visitantes. O que vimos sugere que estes sites e plataformas podem não ter pensado nisto como deviam”, explicou a investigadora da Microsoft, Elena Maris, ao “The New York Times”.

Ao longo do estudo, os investigadores perceberam também que cerca de 93% dos sites de pornografia enviavam dados para uma média de sete parceiros exteriores. Adicionalmente, verificaram que 79% desses dados provinham de cookies, tantas vezes ignoradas pelos consumidores. Por outro lado, o estudo revelou que a forma como os utilizadores são seguidos neste tipo de sites é similar à que é utilizada em sites de compras.

“Não permitimos Google Ads com conteúdos para adultos e proibimos publicidade personalizada e perfis de publicidade com base nos interesses sexuais dos utilizadores ou atividades online relacionadas”, defendeu fonte da Google.

O Facebook deu uma resposta semelhante, enquanto a Oracle se recusou a responder ao jornal americano.