Man cave

Evija: o mais potente hiperdesportivo é da Lotus e é elétrico

O carro foi criado em parceria com a histórica equipa da Formula 1. É leve, veloz e elegante.
Carregue na galeria para ver mais imagens

2019 é, definitivamente, o ano dos carros elétricos, sejam estes mais tradicionais ou desportivos. A Lotus também decidiu entrar no mundo da mobilidade elétrica e o resultado foi um superdesportivo com 2 mil cavalos de potência – o Lotus Evija.

Criado em colaboração com Williams Advanced Engineering, a divisão de engenharia da conhecida equipa de Fórmula 1, o novo 100% elétrico da marca britânica é apresentado como o mais potente hiperdesportivo homologado para circular em estrada.

Nos últimos anos, a fabricante de automóveis apenas se dedicou a atualizar três modelos da gama: Elise, Exige e Evora – talvez por ter estado dedicada a criar um novo E superpotente. O Evija, que inicialmente tinha como nome de código Type 130, é o primeiro hipercarro da marca britânica.

Os números impressionantes não se ficam pelos 2000 CV e um binário de 1700 Nm, já que chega dos zero aos 100 km/h em menos de três segundos e aos 320 km/h em menos de nove segundos. Tem ainda uma velocidade máxima acima dos 320 km/h e uma autonomia de 400 quilómetros, segundo o ciclo WLTP. Graças à leveza, com um peso de apenas 1680 quilos que se devem à fibra de carbono, é que se torna tão veloz. Além disso, a superfície da carroçaria cria canais e túneis para otimizar a sua capacidade aerodinâmica.

O novo carro conta com um sistema motriz elétrico, composto por quatro motores. As baterias são colocadas a meio do carro. O sistema de recarga vem com um carregador de 350 kW que o deixa totalmente apto em apenas 18 minutos ou com 80% da bateria em 12 minutos. Outros elementos interessantes são os inéditos faróis laser de série e os espelhos retrovisores que foram substituídos por câmaras retráteis.

O interior é inspirado no mundo da competição. Os bancos são de estilo bacquet e o impressionante volante retangular, e forrado, vem com uma série de botões que comandam as mais variadas funções do carro. As portas abrem em asa para cima e os pneus são da Pirelli. Conta também com cinco modos de condução: Range, City, Tour, Sport e Track – este último mais direcionada para a pista – todos controlados a partir do volante.

Segundo a Lotus, o nome Evija deriva de Eve – Eva, em português –, que simboliza o primeiro em existência, tal como Eva é retratada como sendo a primeira mulher da humanidade, de acordo com a Bíblia.

O carro será limitado a 130 unidades e entra em produção em 2020. Terá um preço que ronda os 1,8 milhões de euros, acrescidos de impostos. Para poder realizar a pré-encomenda do hiperdesportivo da Lotus terá de deixar um depósito de quase 280 mil euros.